Políticas editoriais

 

Foco e escopo

          Lumen et Virtus apresenta-se, de forma geral, como um forum permanente de debates sobre a questão da imagem  e, de modo específico, sobre a questão da interdisciplinaridade, alinhando-se aos anseios da comunidade acadêmica, interessada no que há de mais inquietante e instigante na área dos estudos universitários.

          Ao procurar traduzir as bases dessa proposta, a revista procura afirmar sua modernidade, trazendo não só colaboradores de diversas áreas — História, Literatura, Educação, Comunicação —, como também provocando um criativo debate entre essas mesmas áreas, por meio do diálogo metódico, como base da investigação.

          Os artigos aqui reunidos inserem-se, portanto, numa área de pesquisa intimamente ligada ao que há de mais atual na produção do conhecimento e que diz respeito aos estudos interdisciplinares.

          Em realidade, a proposta de uma revista interdisciplinar dessa natureza vem ao encontro de posições presentes na ciência do século XX, que rompeu, em grande parte, com paradigmas unidisciplinares — considerados, bem ou mal, como herdeiros de concepções positivistas do século anterior —, lançando o apelo para que pesquisadores se unissem em quadros teórico-metodológicos pluralistas. Em especial, as ciências humanas e as sociais aplicadas vêm correspondendo às expectativas do trabalho interdisciplinar, responsabilizando-se pela formação de equipes integradas por especialistas de diversas áreas, que se notabilizaram nos planos nacional e internacional.

No Brasil, surgiram propostas originais nesse sentido, que não se propuseram ocupar espaços pertencentes à unidisciplinaridade, mas antes atender a uma demanda científica internacional, colocada, enfaticamente, desde o primeiro pós-guerra.

          Do Brasil e do Exterior, selecionaram-se os artigos nos diversos números de Lumen et Virtus, capazes de contribuir para a imensa obra coletiva que é a de religação dos saberes, fragmentados desde a metade do século XIX, quando os homens de ciência criaram fronteiras rígidas para as suas áreas de desempenho, constituídas, desde então, em verdadeiros campos de caça, de uso exclusivo dos iniciados.

          A consciência do problema, identificado como crise do conhecimento, começa a aflorar já no século XVII, mas é só nesta nossa era, caracterizada pela velocidade e pela qualidade das informações, que essa mesma consciência ganha dimensões insuspeitadas, uma vez que o avanço da ciência e a quantidade de publicações existentes tornou inviável o conhecimento universal.

          Move-nos, à revista e ao curso de pós-graduação interdisciplinar que a motivou, a convicção de que somente equipes pluralistas poderão responder, com eficácia, ao desafio da assimilação inteligente dos múltiplos conteúdos das obras essenciais, produzidas no campo das humanidades — campo no qual, ao contrário do que ocorre com as disciplinas biológicas e exatas, o pólo técnico continua a ser subsidiário do epistemológico e do teórico.

          A carência de erudição apontada como um dos defeitos principais das dissertações e teses produzidas no País, nos anos recentes, pode ser compensada pela atuação conjunta de especialistas em diversas áreas, que, de alguma forma, substituam a figura do polímata – o intelectual que, despido do rigor, assume saber de antemão todas as respostas, com base, via de regra, em meras idiossincrasias ou na leitura mal digerida de um ou outro autor. Daí não resulta senão uma sucessão de polêmicas inócuas, nocivas à comunidade científica.

          Lumen et Virtus apresenta-se, pois, desde o seu primeiro número como um fórum de debates no encalço da relativização e da integração de saberes, nas humanidades.

 

Recebimento de textos

          Fluxo contínuo. Os trabalhos recebidos serão submetidos ao Conselho Editorial da Revista Lumen et Virtus e/ou a pareceristas externos, ad hoc, cuja avaliação é mantida em sigilo, podendo ser aceitos, recusados, ou devolvidos com sugestões aos autores, que poderão reapresentá-los.

 

Processo de Avaliação pelos Pares

          A Revista Lumen et Virtus utiliza duas etapas de avaliação dos trabalhos submetidos pela comunidade acadêmica. A primeira se refere ao exame, pelos Editores, referente a pertinência do trabalho com a linha editorial da revista e com as normas para publicação. A segunda etapa consiste no envio do trabalho para avaliação, no sistema peer review, garantindo a não identificação dos autores e dos avaliadores.

 

Periodicidade

          Quadrimestral

 

Taxas para submissão e publicação de textos

          A Revista Lumen et Virtus não cobra nenhuma taxa por textos publicados e tampouco pelos submetidos para avaliação, revisão, publicação, distribuição ou download.

         The Revista Lumen et Virtus not charge any fees for published texts, nor by submitted for evaluation, review, publication, distribution or download.

Política de acesso livre

          Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Licença

          Os artigos publicados na Revista Lumen et Virtus estão licenciados conforme CC BY NC. Para mais informações sobre essa forma de licenciamento, consulte: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

 

Fontes de indexação

          Directory of Open Access Journals

          Latindex

Patrocinador

          JackBran Consult Ltda.